Impostômetro alcança a marca de R$ 1,1 trilhão no ano

Cotações e Índices

Moedas - 13/12/2019 16:26:16
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 4,094
  • 4,094
  • Paralelo
  • 4,050
  • 4,280
  • Turismo
  • 4,040
  • 4,290
  • Euro
  • 4,554
  • 4,557
  • Iene
  • 0,038
  • 0,038
  • Franco
  • 4,165
  • 4,167
  • Libra
  • 5,455
  • 5,458
  • Ouro
  • 193,710
  •  
Mensal - 03/12/2019
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • -0,05
  • 0,04
  • Ipc/Fipe
  • -
  • 0,16
  • Ipc/Fgv
  • -
  • -0,09
  • Igp-m/Fgv
  • -0,01
  • 0,68
  • Igp-di/Fgv
  • 0,50
  • 0,55
  • Selic
  • 0,46
  • 0,48
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 16/Dezembro/2019
  • INSS | Previdência Social
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) chegou a R$ 1,1 trilhão na tarde desta sexta-feira, 22/07. O valor representa o total de taxas, impostos e contribuições pagos pela população brasileira desde o começo do ano. O montante foi atingido dois dias depois do que no ano passado, quando a mesma marca foi registrada em 20 de julho.

Para Alencar Burti, presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), o governo precisa se esforçar para organizar o orçamento, controlar gastos e rever despesas de maneira célere para conseguir reduzir os juros e reativar a economia. 

Burti, que também preside a Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), diz ainda que não há mais espaço para elevação de tributos. “Não é aceitável elevar ainda mais a carga tributária brasileira, que é a maior entre os países emergentes. Isso agravaria a recessão”, afirma.

Ainda de acordo com ele, o fato de a marca de R$ 1,1 trilhão ter sido atingida com seis dias de atraso pode sugerir que a recessão esteja perdendo força.

Fonte: dcomercio.com.br - 22 de Julho de 2016


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 61690
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão