Cuidados para quem não abre mão das facilidades do cartão de crédito

Cotações e Índices

Moedas - 26/03/2019 16:37:29
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,867
  • 3,868
  • Paralelo
  • 3,850
  • 4,040
  • Turismo
  • 3,710
  • 4,020
  • Euro
  • 4,361
  • 4,362
  • Iene
  • 0,035
  • 0,035
  • Franco
  • 3,892
  • 3,892
  • Libra
  • 5,109
  • 5,112
  • Ouro
  • 163,280
  •  
Mensal - 14/02/2019
  • Índices
  • Dez
  • Jan
  • Inpc/Ibge
  • 0,14
  • 0,36
  • Ipc/Fipe
  • 0,09
  • 0,58
  • Ipc/Fgv
  • 0,21
  • 0,57
  • Igp-m/Fgv
  • -0,49
  • 0,01
  • Igp-di/Fgv
  • -0,45
  • 0,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,56
  • -
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 29/Março/2019
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras.
  • COFINS/PIS-PASEP | Retenção na Fonte – Autopeças
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração mensal.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração trimestral
  • IRPJ/CSL - Lucro real anual - Saldo de 2018
  • IRPJ | Imposto de Renda Pessoa Jurídica | Renda variável
  • IRPJ/Simples Nacional | Ganho de Capital na alienação de Ativos
  • IRPF | Imposto de Renda Pessoa Física
  • FINOR/FINAM/FUNRES | Apuração mensal
  • FINOR/FINAM/FUNRES | Apuração trimestral
  • REFIS/PAES | Programa de Recuperação Fiscal
  • REFIS | Programa de Recuperação Fiscal
  • PAEX 1 | Parcelamento Excepcional
  • PAEX 2 | Parcelamento Excepcional
  • Simples Nacional | Parcelamento Especial
  • INSS | Previdência Social | Simples Nacional | Parcelamento Especial
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro | Profut || Parcelamento de débitos junto à RFB e à PGFN
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Recuperação Previdenciária dos Empregadores Domésticos - Redom (Parcelamento de débitos em nome do empregado e do empregador domésticos junto à PGFN e à RFB)
  • DOI | Declaração de Operações Imobiliárias
  • DME | Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie
  • Declaração de Benefícios Fiscais (DBF)
  • Informações prestadas pelas entidades de previdência complementar, sociedades seguradoras e administradoras de Fapi
  • Declaração de Rendimentos Pagos a Consultores por Organismos Internacionais (Derc)
  • Declaração de Transferência de Titularidade de Ações (DTTA)
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Ter um cartão de crédito pode trazer facilidades, mas se a praticidade não vier acompanhada de uma boa dose de responsabilidade, você pode se ver em apuros com uma dívida enorme. Se você optar por usá-lo, deve ficar atenta para não perder o controle das finanças.

“O cartão de crédito representa facilidade, comodidade e acesso a crédito sem burocracia. Quem não o possui tem menos poder de negociação”, afirma Alcidney Sentallin, professor de Finanças do IBE-FGV e consultor de negócios.

A questão da praticidade é um chamariz para que as pessoas busquem o cartão de crédito, mesmo com receio dele se tornar uma fonte de dívidas.  “O risco é a forma de utilização. Use-o com moderação e bom-senso, afinal, não existe almoço grátis. Tenha cuidado com fraudes. Se fizer compras pela internet, veja se o site é confiável. Não use o rotativo do cartão de crédito. Se a fatura não estiver de acordo com o orçamento, a pessoa terá problemas”, diz Sentallin.

Fique sempre alerta aos juros do cartão. Segundo dados da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), a taxa média de juros cobrada subiu de 441,76% ao ano em maio para 447,44% ao ano em junho. Quando você não paga o valor total da fatura, são estes os juros cobrados pela operadora.

“Não use crédito pessoal em cartão de crédito e nem o rotativo. Saia da dívida do cartão o quanto antes”, recomenda Sentallin. Segundo ele, quem se endivida deve parar de usar o cartão e renegociar as dívidas de acordo com o orçamento. Se você tiver mais de um cartão de crédito, dobre os cuidados. Você terá que arcar com mais tarifas e anuidades, o que pode levar à desorganização financeira.

Se tiver filhos crianças ou adolescentes e quiser contribuir com a educação financeira deles, você pode recorrer ao cartão de crédito pré-pago. Com ele pode ser mais fácil controlar os gastos, já que você só pode gastar o valor carregado. Em viagens para outros países, ele possui a vantagem de proteger contra a variação cambial e ser mais seguro do que carregar moeda estrangeira em espécie.

A mesada dos filhos também pode ser depositada no cartão pré-pago. Dessa forma, eles terão uma quantidade limitada de dinheiro para usar e terão que gerenciá-la. É um jeito de adquirirem disciplina e aprenderem a não gastar mais do que têm. O quanto antes os jovens entenderem a importância de cuidar bem do dinheiro, mais rapidamente poderão conquistar a independência financeira e realizar seus sonhos.

Fonte: uol.com.br


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 53437
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão