Déficit primário soma R$ 156,7 bi em 12 meses

Cotações e Índices

Moedas - 03/04/2020 16:13:48
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 5,294
  • 5,296
  • Paralelo
  • 4,470
  • 5,320
  • Turismo
  • 5,270
  • 5,580
  • Euro
  • 5,713
  • 5,716
  • Iene
  • 0,049
  • 0,049
  • Franco
  • 5,413
  • 5,417
  • Libra
  • 6,485
  • 6,491
  • Ouro
  • 272,060
  •  
Mensal - 04/03/2020
  • Índices
  • Jan/20
  • Dez/19
  • Inpc/Ibge
  • 0,19
  • 1,22
  • Ipc/Fipe
  • 0,29
  • 0,94
  • Ipc/Fgv
  • 0,59
  • 0,77
  • Igp-m/Fgv
  • 0,48
  • 2,09
  • Igp-di/Fgv
  • 0,09
  • 1,74
  • Selic
  • 0,38
  • 0,37
  • Poupança
  • 0,05
  • 0,05
  • TJLP
  • 5,09
  • 5,57
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 09/Abril/2020 – 5ª Feira.
  • ICMS | Substituição tributária.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Valor equivale a 2,5% do PIB, de acordo com o Banco Central

As contas do setor público acumulam um déficit primário de R$ 156,782 bilhões em 12 meses até novembro, o equivalente a 2,50% do Produto Interno Bruto (PIB), de acordo com dados do Banco Central divulgados nesta terça-feira (27/12).

Esse porcentual é maior que o registrado em outubro, de 2,23% do PIB.

O BC leva em conta, em suas projeções, as previsões do governo para a área fiscal contidas na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), de déficit de R$ 163,9 bilhões para o setor público consolidado em 2016 e déficit de R$ 143,1 bilhões para 2017.

O déficit fiscal nos 12 meses encerrados em novembro pode ser atribuído ao rombo de R$ 156,169 bilhões do governo central (2,49% do PIB). Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um superávit de R$ 921 milhões (0,01% do PIB) em 12 meses até outubro.

Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 2,666 bilhões, os municípios tiveram um saldo negativo de R$ 1,744 bilhão. As empresas estatais registraram um resultado negativo de R$ 1,535 bilhão no período.

As contas do setor público acumulam um déficit primário de R$ 85,053 bilhões em 2016 até novembro. A quantia representa 1,48% do Produto Interno Bruto (PIB). No mesmo período do ano passado, havia déficit primário de R$ 39,520 bilhões ou 0,72% do PIB.

O resultado fiscal no acumulado de janeiro a novembro foi obtido com um déficit de R$ 95,225 bilhões do governo central (1,66% do PIB). Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um saldo positivo de R$ 10,732 bilhões (0,19% do PIB).

Enquanto os Estados registraram superávit de R$ 10,784 bilhões (0,19% do PIB), os municípios alcançaram um déficit de R$ 53 milhões. As empresas estatais registraram um déficit de R$ 561 milhões no acumulado deste ano (0,01% do PIB).

Fonte: dcomercio.com.br


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 64938
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão