Produção industrial cresce em 10 dos 14 locais pesquisados pelo IBGE

Cotações e Índices

Moedas - 06/04/2020 15:55:14
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 5,350
  • 5,351
  • Paralelo
  • 4,530
  • 5,300
  • Turismo
  • 5,290
  • 5,610
  • Euro
  • 5,782
  • 5,786
  • Iene
  • 0,049
  • 0,049
  • Franco
  • 5,474
  • 5,477
  • Libra
  • 6,588
  • 6,592
  • Ouro
  • 275,270
  •  
Mensal - 04/03/2020
  • Índices
  • Jan/20
  • Dez/19
  • Inpc/Ibge
  • 0,19
  • 1,22
  • Ipc/Fipe
  • 0,29
  • 0,94
  • Ipc/Fgv
  • 0,59
  • 0,77
  • Igp-m/Fgv
  • 0,48
  • 2,09
  • Igp-di/Fgv
  • 0,09
  • 1,74
  • Selic
  • 0,38
  • 0,37
  • Poupança
  • 0,05
  • 0,05
  • TJLP
  • 5,09
  • 5,57
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 09/Abril/2020 – 5ª Feira.
  • ICMS | Substituição tributária.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Em maio, a produção da indústria cresceu em 10 dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na comparação com abril, conforme pesquisa divulgada nesta terça-feira (11).

Os maiores avanços foram nos estados do Ceará (5,9%), Bahia (3,6%) e Pará (3,1%). Por outro lado, Amazonas (-3,6%) apontou o resultado negativo mais acentuado, seguido por Espírito Santo (-1,9%), Rio de Janeiro (-1,6%) e Minas Gerais (-0,2%).

Outros estados que tiveram crescimento na produção foram Rio Grande do Sul (2,5%), São Paulo (2,5%), Santa Catarina (1,4%), Paraná (1,4%), Região Nordeste (1,3%), Goiás (0,8%) e Pernambuco (0,1%).
Considerando todas as regiões, a produção da indústria brasileira cresceu 4% em maio ante mesmo mês de 2016 e avançou 0,8% na comparação com abril, segundo mês seguido de alta.

Na comparação anual (sem ajuste sazonal), foi o maior avanço para maio em 7 anos – desde 2010, quando o setor cresceu 14,3% frente a maio de 2009. Já frente a abril (com ajuste sazonal), o resultado foi o melhor para o mês em 6 anos – desde 2011, quando o setor avançou 2,7%.

Comparação com maio de 2016

Na comparação com igual mês do ano anterior, o setor industrial cresceu em 10 dos 15 locais pesquisados. O IBGE ressalta que maio de 2017, com 22 dias, teve um dia útil a mais do que igual mês do ano anterior.
Santa Catarina (9,5%) assinalou a expansão mais intensa, impulsionada, principalmente, pelos avanços na produção dos setores de confecção de artigos do vestuário e acessórios, de metalurgia e de produtos alimentícios.

Paraná (7,6%), Rio Grande do Sul (7,4%), Ceará (7,4%) e São Paulo (4,3%) também registraram taxas positivas mais acentuadas do que a média nacional (4%), enquanto Pará (2,9%), Rio de Janeiro (2,9%), Minas Gerais (2,5%), Região Nordeste (1,4%) e Espírito Santo (1,2%) completaram o conjunto de locais com crescimento na produção. Por outro lado, Mato Grosso (-3,5%) e Pernambuco (-3,2%) assinalaram os recuos mais elevados no período.

Os demais resultados negativos foram observados na Bahia (-1%), Goiás (-0,6%) e Amazonas (-0,1%).

Acumulado do ano

No período de janeiro a maio de 2017, houve crescimento da produção em 10 dos 15 locais pesquisados, com destaque para Rio de Janeiro (4,6%), Santa Catarina (4,3%), Espírito Santo (3,4%) e Paraná (3,1%). Houve aumento ainda em Minas Gerais (2,1%), Amazonas (1,9%), Rio Grande do Sul (1,9%), Goiás (1,5%), Pernambuco (1,3%) e Pará (0,2%).

Fonte: g1.globo


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 65075
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão