Como calcular os juros e multas do boleto bancário?

Cotações e Índices

Moedas - 26/03/2019 16:37:29
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,867
  • 3,868
  • Paralelo
  • 3,850
  • 4,040
  • Turismo
  • 3,710
  • 4,020
  • Euro
  • 4,361
  • 4,362
  • Iene
  • 0,035
  • 0,035
  • Franco
  • 3,892
  • 3,892
  • Libra
  • 5,109
  • 5,112
  • Ouro
  • 163,280
  •  
Mensal - 14/02/2019
  • Índices
  • Dez
  • Jan
  • Inpc/Ibge
  • 0,14
  • 0,36
  • Ipc/Fipe
  • 0,09
  • 0,58
  • Ipc/Fgv
  • 0,21
  • 0,57
  • Igp-m/Fgv
  • -0,49
  • 0,01
  • Igp-di/Fgv
  • -0,45
  • 0,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,56
  • -
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 29/Março/2019
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras.
  • COFINS/PIS-PASEP | Retenção na Fonte – Autopeças
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração mensal.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração trimestral
  • IRPJ/CSL - Lucro real anual - Saldo de 2018
  • IRPJ | Imposto de Renda Pessoa Jurídica | Renda variável
  • IRPJ/Simples Nacional | Ganho de Capital na alienação de Ativos
  • IRPF | Imposto de Renda Pessoa Física
  • FINOR/FINAM/FUNRES | Apuração mensal
  • FINOR/FINAM/FUNRES | Apuração trimestral
  • REFIS/PAES | Programa de Recuperação Fiscal
  • REFIS | Programa de Recuperação Fiscal
  • PAEX 1 | Parcelamento Excepcional
  • PAEX 2 | Parcelamento Excepcional
  • Simples Nacional | Parcelamento Especial
  • INSS | Previdência Social | Simples Nacional | Parcelamento Especial
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro | Profut || Parcelamento de débitos junto à RFB e à PGFN
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Recuperação Previdenciária dos Empregadores Domésticos - Redom (Parcelamento de débitos em nome do empregado e do empregador domésticos junto à PGFN e à RFB)
  • DOI | Declaração de Operações Imobiliárias
  • DME | Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie
  • Declaração de Benefícios Fiscais (DBF)
  • Informações prestadas pelas entidades de previdência complementar, sociedades seguradoras e administradoras de Fapi
  • Declaração de Rendimentos Pagos a Consultores por Organismos Internacionais (Derc)
  • Declaração de Transferência de Titularidade de Ações (DTTA)
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

O boleto bancário é um método de pagamento que atrai os clientes pela sensação de segurança para quitar débitos, a possibilidade de obter descontos e a facilidade de compra para quem não trabalha com cartões. Oferecer essa opção no seu negócio é uma boa estratégia, mas é preciso ficar atento às regras e prazos do boleto para que o seu caixa não seja prejudicado.

Nesse post, vamos ensinar você a calcular os juros e multas do boleto e a deixar valores e multas bem claros para os seus clientes na hora da compra.

O que são os juros do boleto?

Os juros sobre o atraso de um título são chamados juros de mora e significam que o cliente sofrerá uma penalidade por não ter feito o pagamento dentro do período estipulado. Além desses juros, o cliente também pode pagar uma multa referente ao atraso. De acordo com a lei, a multa por atraso pode corresponder em até 2% do valor do boleto, enquanto os juros de mora devem representar no máximo 1% ao mês, um valor fracionado que será aplicado sobre o número de dias que se passaram desde o vencimento.

E como devo calcular juros e multas?

Segundo o Código de Defesa do Consumidor, existem alguns limites para fazer a cobrança de juros e multas em um boleto. No cálculo de multas, a porcentagem está relacionada ao preço contratado pelo cliente na hora da compra. Ou seja, independente do tempo que passe, a multa continuará sendo igual ao valor do boleto multiplicado por até 2%. O resultado dessa equação é somado ao valor inicial da conta.

Para exemplificar, temos uma conta de R$ 500,00:

500,00 x 2% = R$ 10,00 (multa)
Valor total do pagamento, com a multa: R$ 510,00.
Os juros, que também possuem um teto de cobrança definido pelo Código de Defesa do Consumidor, estão relacionados aotempo que o cliente leva para pagar o boleto. Essa taxa deve ser de até 1% ao mês, de acordo com o valor do título e proporcional ao atraso. Isso quer dizer que, a cada mês, soma-se 1% ao valor inicial.

Para realizar o cálculo, você deve considerar que o mês comercial possui 30 dias e eles correspondem a 1% de juros. A divisão dos juros pelo mês comercial (1/30) resulta em uma porcentagem diária de 0,033%. Essa porcentagem é, então, multiplicada pelo número de dias em atraso: se o cliente atrasar o pagamento em 10 dias, a conta será 10 x 0,033%. O valor final deve ser somado ao preço do boleto. Vamos usar os mesmos números do exemplo anterior:

Juros de 1% ao mês 30 dias = 0,033% ao dia
0,033% ao dia x 10 dias de atraso = 0,33%
500,00 x 0,33% = 1,65
Valor cobrado por dez dias de atraso (valor do boleto + multa) = R$ 501,65.

E como é calculado o valor total do boleto em atraso?

Para dizer ao seu cliente quanto ele pagará pelo atraso de um boleto, você deve somar o valor da conta + multa por atraso + os juros de mora. No nosso exemplo:

R$ 500,00 (valor do boleto) + R$ 10,00 (valor da multa) + 1,65 (valor dos juros por atraso) = R$ 511,65 valor final cobrado.

Lembre-se que você não precisa cobrar multas e juros em todos os casos. Quando o cliente opta por comprar um produto e gera o boleto, o pagamento é opcional. Nesse caso, por exemplo, não faz sentido cobrar uma multa, ok?!

Fonte: jornalcontabil


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 53437
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão