Fusões envolvendo empresas brasileiras crescem 29% em 2017 até setembro

Cotações e Índices

Moedas - 22/03/2019 13:21:04
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,888
  • 3,889
  • Paralelo
  • 3,820
  • 4,030
  • Turismo
  • 3,730
  • 4,040
  • Euro
  • 4,391
  • 4,393
  • Iene
  • 0,035
  • 0,035
  • Franco
  • 3,915
  • 3,914
  • Libra
  • 5,136
  • 5,137
  • Ouro
  • 159,000
  •  
Mensal - 14/02/2019
  • Índices
  • Dez
  • Jan
  • Inpc/Ibge
  • 0,14
  • 0,36
  • Ipc/Fipe
  • 0,09
  • 0,58
  • Ipc/Fgv
  • 0,21
  • 0,57
  • Igp-m/Fgv
  • -0,49
  • 0,01
  • Igp-di/Fgv
  • -0,45
  • 0,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,56
  • -
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 25/Março/2019
  • DCTF Mensal | Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais
  • DCTF - Inativa | Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte
  • COFINS
  • PIS/Pasep
  • IPI | Imposto sobre Produtos Industrializados
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Os anúncios de compra e venda de participação envolvendo empresas brasileiras movimentaram US$ 49,4 bilhões nos primeiros nove meses de 2017, um crescimento de 29,3% ante mesma etapa de 2016, segundo relatório divulgado na segunda-feira (2) pela Thomson Reuters.

De acordo com o Emerging Markets M&A Review, o segmento de matérias-primas liderou o movimento, respondendo por cerca de 49% do total, seguido por energia (15%), consumo (14%) e indústria (7%).

O volume financeiro foi fortemente influenciado pela operação da Vale, que no começo do ano anunciou reestruturação societária envolvendo conversão de ações preferenciais em ordinárias, numa operação avaliada em cerca de US$ 21 bilhões.

Em número de operações foram registrados 431 negócios de janeiro a setembro, queda de 6,9% ante o total de transações nos primeiros nove meses de 2016, segundo o levantamento.

O período de julho a setembro envolveu anúncios de operações como a compra da usina hidrelétrica de São Simão pela chinesa State Power, pelo equivalente a US$ 2,27 bilhões, e a compra da Alpargatas por um consórcio incluindo sócios do Itaú Unibanco, por R$ 1,07 bihão.

Em operações completadas, o volume financeiro dos primeiros nove meses de 2017 foi de US$ 55,44 bilhões, um salto de 133,6% ante mesma etapa do ano passado.

Fonte: g1.globo


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 53316
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão