Dólar recua a R$ 3,26 após Temer dizer que está empenhado na reforma da Previdência

Cotações e Índices

Moedas - 26/03/2019 09:45:51
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,857
  • 3,859
  • Paralelo
  • 3,850
  • 4,060
  • Turismo
  • 3,700
  • 4,010
  • Euro
  • 4,347
  • 4,351
  • Iene
  • 0,035
  • 0,035
  • Franco
  • 3,879
  • 3,880
  • Libra
  • 5,106
  • 5,109
  • Ouro
  • 163,280
  •  
Mensal - 14/02/2019
  • Índices
  • Dez
  • Jan
  • Inpc/Ibge
  • 0,14
  • 0,36
  • Ipc/Fipe
  • 0,09
  • 0,58
  • Ipc/Fgv
  • 0,21
  • 0,57
  • Igp-m/Fgv
  • -0,49
  • 0,01
  • Igp-di/Fgv
  • -0,45
  • 0,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,56
  • -
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 29/Março/2019
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras.
  • COFINS/PIS-PASEP | Retenção na Fonte – Autopeças
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração mensal.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração trimestral
  • IRPJ/CSL - Lucro real anual - Saldo de 2018
  • IRPJ | Imposto de Renda Pessoa Jurídica | Renda variável
  • IRPJ/Simples Nacional | Ganho de Capital na alienação de Ativos
  • IRPF | Imposto de Renda Pessoa Física
  • FINOR/FINAM/FUNRES | Apuração mensal
  • FINOR/FINAM/FUNRES | Apuração trimestral
  • REFIS/PAES | Programa de Recuperação Fiscal
  • REFIS | Programa de Recuperação Fiscal
  • PAEX 1 | Parcelamento Excepcional
  • PAEX 2 | Parcelamento Excepcional
  • Simples Nacional | Parcelamento Especial
  • INSS | Previdência Social | Simples Nacional | Parcelamento Especial
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro | Profut || Parcelamento de débitos junto à RFB e à PGFN
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Recuperação Previdenciária dos Empregadores Domésticos - Redom (Parcelamento de débitos em nome do empregado e do empregador domésticos junto à PGFN e à RFB)
  • DOI | Declaração de Operações Imobiliárias
  • DME | Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie
  • Declaração de Benefícios Fiscais (DBF)
  • Informações prestadas pelas entidades de previdência complementar, sociedades seguradoras e administradoras de Fapi
  • Declaração de Rendimentos Pagos a Consultores por Organismos Internacionais (Derc)
  • Declaração de Transferência de Titularidade de Ações (DTTA)
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Moeda fechou em queda de 0,40%, a R$ 3,2639 na venda.

O dólar fechou em queda ante o real nesta quarta-feira (8) após o esforço do presidente Michel Temer para mostrar que está empenhado na aprovação da reforma da Previdência, mas a cautela no mercado continuou diante da dificuldade política que o governo deve enfrentar no Congresso Nacional, destaca a Reuters.
O dólar recuou 0,40%, a R$ 3,2639 na venda, depois de ter fechado a R$ 3,277 na véspera.

Na mínima da sessão, o dólar marcou R$ 3,2406 e, na máxima, chegou a R$ 3,2693, segundo a Reuters.
"O ritmo da tramitação das reformas segue sendo um motivo de cautela no curtíssimo prazo", escreveu a corretora Guide em relatório.
Reforma da Previdência
Temer divulgou vídeo na terça-feira para afirmar que está empenhado na negociação da reforma da Previdência depois que o mercado se estressou após ele ter admitido que a proposta poderia não sair do papel.
Temer reúne-se nesta manhã com ministros, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e deputados para fechar os pontos da proposta que o governo deve tentar votar ainda este ano.
Após o encontro, Meirelles declarou que o governo seguia empenhado em conversas com lideranças parlamentares para aprovação das alterações ainda neste ano, e que 'não jogou a toalha'.
Já o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), um dos vice-líderes do governo na Câmara, disse que a base governista vai apresentar nos próximos dias uma emenda substitutiva para a reforma da Previdência.
Toda essa movimentação ocorreu depois que, na noite de segunda-feira, Temer indicou que praticamente havia desistido da ideia de aprovar a reforma da Previdência. A reação dos mercados foi imediata, com o dólar e juros futuros subindo e a bolsa recuando na véspera.
Diante disso, o presidente e sua equipe saíram a campo para tentar reverter a ideia de que a reforma já estava desenganada, esforço que continuou nesta sessão.

O mercado vinha precificando cada vez mais temores de que o governo não conseguirá tirar a reforma da Previdência do papel, tanto pela aproximação do ano eleitoral de 2018 quanto pelo desgaste político no Congresso Nacional após Temer ter negociado com a base para segurar denúncias contra ele.
Só em outubro, o dólar acumulou alta de 3,32% ante o real, a maior variação mensal em quase um ano, e passou do patamar em torno de R$ 3,15 para algo mais próximo de R$ 3,30.
"Os investidores devem manter o fio de esperança de que algum sucesso ainda pode ser alcançado nesse ano, nem que seja uma reforma englobando apenas a elevação da idade mínima para a aposentadoria", trouxe a corretora H.Commcor em relatório, segundo a Reuters.
A trajetória de baixa do dólar nesta sessão contou ainda com a contribuição externa. A moeda norte-americana tinha leve baixa ante uma cesta de moedas no exterior por preocupações sobre possíveis atrasos no plano de reforma tributária do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

fonte: g1.globo


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 53416
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão