Confiança do comércio atinge maior nível desde julho de 2014, diz FGV

Cotações e Índices

Moedas - 14/11/2019 17:22:43
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 4,186
  • 4,187
  • Paralelo
  • 4,130
  • 4,360
  • Turismo
  • 4,120
  • 4,370
  • Euro
  • 4,598
  • 4,599
  • Iene
  • 0,039
  • 0,039
  • Franco
  • 4,233
  • 4,232
  • Libra
  • 5,366
  • 5,368
  • Ouro
  • 196,700
  •  
Mensal - 23/09/2019
  • Índices
  • Jul
  • Ago
  • Inpc/Ibge
  • 0,10
  • 0,12
  • Ipc/Fipe
  • 0,14
  • 0,33
  • Ipc/Fgv
  • 0,31
  • 0,17
  • Igp-m/Fgv
  • 0,40
  • -0,67
  • Igp-di/Fgv
  • -0,01
  • -0,51
  • Selic
  • 0,53
  • 0,49
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 18/Novembro/2019
  • INSS | Previdência Social
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Índice foi sustentado pela melhora das expectativas, o que sugere que setor está otimista com relação à sustentação da fase de recuperação das vendas ao longo do primeiro semestre de 2018.

O índice de confiança do comércio, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), avançou 2,4 pontos em dezembro, para 94,8 pontos. É o maior nível desde julho de 2014, quando chegou a 95,8 pontos.
De acordo com a FTGV, após uma acomodação no mês anterior, o índice foi sustentado pela melhora das expectativas, o que sugere que o setor está otimista com relação à sustentação da fase de recuperação das vendas ao longo do primeiro semestre de 2018.
Entre os fatores que vêm impulsionando o otimismo estão a inflação baixa, o ciclo da redução da taxa de juros, as perspectivas de recuperação do mercado de trabalho e a evolução recente da confiança dos consumidores, segundo Rodolpho Tobler, coordenador da Sondagem do Comércio.
A alta ocorreu em 8 dos 13 segmentos pesquisados e foi determinada pela melhora no Índice de Expectativas, que avançou 4,9 pontos, atingindo 104,8 pontos, o primeiro valor acima dos 100 pontos desde março de 2014 (102,0 pontos). Já o Índice de Situação Atual caiu 0,4 ponto no mês, para 85,0 pontos – trata-se da segunda queda consecutiva, o que, para Rodolpho Tobler, “mostra que a recuperação de vendas continua sendo um processo gradual”.

Crescimento trimestral
Com a alta registrada em dezembro, o índice referente ao quarto trimestre apresentou recuperação na comparação com o terceiro trimestre. Nos dois primeiros trimestres de 2017, o resultado positivo foi influenciado pelas melhores avaliações sobre a situação atual, mas finda o ano com uma confiança motivada mais pelas expectativas em relação aos próximos meses.

fonte: g1.globo


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 60927
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão