Taxas de juros caem pelo 13º mês seguido, diz Anefac

Cotações e Índices

Moedas - 09/04/2020 15:31:07
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 5,069
  • 5,072
  • Paralelo
  • 4,390
  • 5,170
  • Turismo
  • 5,040
  • 5,350
  • Euro
  • 5,540
  • 5,543
  • Iene
  • 0,047
  • 0,047
  • Franco
  • 5,244
  • 5,248
  • Libra
  • 6,308
  • 6,311
  • Ouro
  • 276,040
  •  
Mensal - 04/03/2020
  • Índices
  • Jan/20
  • Dez/19
  • Inpc/Ibge
  • 0,19
  • 1,22
  • Ipc/Fipe
  • 0,29
  • 0,94
  • Ipc/Fgv
  • 0,59
  • 0,77
  • Igp-m/Fgv
  • 0,48
  • 2,09
  • Igp-di/Fgv
  • 0,09
  • 1,74
  • Selic
  • 0,38
  • 0,37
  • Poupança
  • 0,05
  • 0,05
  • TJLP
  • 5,09
  • 5,57
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 09/Abril/2020 – 5ª Feira.
  • ICMS | Substituição tributária.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

A taxa de juros de dezembro para pessoa física é a menor desde outubro de 2015.

As taxas de juros das operações de crédito voltaram a cair em dezembro, apresentando a 13ª redução consecutiva. Segundo a Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac), o resultado pode ser atribuído à redução da taxa básica de juros (Selic) pelo Banco Central, que caiu para 7% ao ano em dezembro, e à expectativa de novas reduções ante a queda da inflação.
As seis linhas de crédito pesquisadas reduziram as taxas de juros no mês (cheque especial, juros do comércio, cartão de crédito, CDC-bancos-financiamento de veículos, empréstimo pessoal-bancos e empréstimo pessoal financeiras) - veja mais detalhes abaixo.

Pessoa física
A taxa de juros média para pessoa física apresentou uma redução de 0,07 ponto percentual ao mês e de 1,83 ponto percentual no ano, passando de 7,4% em novembro para 7,33% em dezembro, ou 135,53% ao ano em novembro para 133,7% ao ano em dezembro. A taxa de juros de dezembro para pessoa física é a menor desde outubro de 2015 (7,3% ao mês e 132,91% ao ano). Em dezembro de 2016, a taxa era de 8,16%.

Cartão de crédito
Nas operações com cartão de crédito, a taxa caiu, passando de 12,89% ao mês em novembro (328,42% ao ano) para 12,74% ao mês em dezembro (321,63% ao ano). É a menor taxa desde junho de 2015 (12,54% ao mês e 312,75% ao ano). Em dezembro de 2016, a taxa era de 15,33%.

Juros do comércio
Os juros do comércio tiveram redução de 0,05 ponto percentual, passando de 5,5% ao mês em novembro (90,12% ao ano) para 5,45% ao mês em dezembro (89,04% ao ano). É a menor taxa desde outubro de 2015 (5,35% ao mês e 86,90% ao ano). Em dezembro de 2016, a taxa era de 5,88%.

Cheque especial
O cheque especial também teve redução nos juros cobrados, passando de 12,25% ao mês em novembro (300,16% ao ano) para 12,14% ao mês em dezembro (295,48% ao ano). É a menor desde julho de 2016 (12,10% ao mês e 293,79% ao ano). Em dezembro de 2016, a taxa era de 12,58%.

Crédito direto ao consumidor – bancos e financiamento de automóveis
A taxa teve uma leve queda, passando de 2,03% em novembro (27,27% ao ano) para 2,01% ao mês em dezembro (26,97% ao ano). É a menor taxa desde fevereiro de 2015 (1,99% ao mês e 26,68% ao ano). Em dezembro de 2016, a taxa era de 2,32%.

Empréstimo pessoal - bancos
A taxa de juros passou de 4,2% ao mês em novembro (63,84% ao ano) para 4,13% ao mês em dezembro (62,52% ao ano). É a menor taxa desde junho de 2015 (4,10% ao mês e 61,96% ao ano). Em dezembro de 2016, a taxa era de 4,58%.

Empréstimo pessoal - financeiras
Houve redução na taxa de juros, passando de 7,55% ao mês em novembro (139,51% ao ano) para 7,49% ao mês em dezembro (137,91% ao ano). É a menor taxa desde janeiro de 2015 (7,40% ao mês e 135,53% ao ano). Em dezembro de 2016, a taxa era de 8,29%.

Pessoa jurídica
Das três linhas de crédito pesquisadas, todas reduziram suas taxas de juros no mês. A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma redução de 0,05 ponto percentual no mês (0,95 ponto percentual no ano) correspondente a uma redução de 1,18% no mês (1,48% em 12 meses), passando de 4,22% ao mês (64,22% ao ano) em novembro para 4,17% ao mês (63,27% ao ano) em dezembro, a menor taxa de juros desde outubro de 2015.

Perspectivas
Para a Anefac, a partir de outubro de 2016, o Banco Central começou a flexibilizar sua política monetária com a redução da Selic. Com a melhora das expectativas quanto à redução da inflação, bem como a melhora fiscal, deverão ocorrer novas reduções da taxa básica de juros, o que reduz o custo de captação dos bancos e possibilita novas reduções das taxas nas operações de crédito.

fonte: g1.globo


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 65400
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão