Aprenda como delegar de forma eficiente

Cotações e Índices

Moedas - 19/03/2019 16:03:31
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,778
  • 3,779
  • Paralelo
  • 3,750
  • 3,950
  • Turismo
  • 3,760
  • 3,980
  • Euro
  • 4,292
  • 4,294
  • Iene
  • 0,034
  • 0,034
  • Franco
  • 3,782
  • 3,781
  • Libra
  • 5,016
  • 5,018
  • Ouro
  • 160,040
  •  
Mensal - 14/02/2019
  • Índices
  • Dez
  • Jan
  • Inpc/Ibge
  • 0,14
  • 0,36
  • Ipc/Fipe
  • 0,09
  • 0,58
  • Ipc/Fgv
  • 0,21
  • 0,57
  • Igp-m/Fgv
  • -0,49
  • 0,01
  • Igp-di/Fgv
  • -0,45
  • 0,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,56
  • -
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 20/Março/2019
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte
  • Cofins/CSL/PIS-Pasep | Retenção na Fonte
  • COFINS/PIS-Pasep | Entidades financeiras
  • INSS | Previdência Social
  • EFD - Contribuintes do IPI | Pernambuco e Distrito Federal
  • Simples Nacional
  • IRPJ/CSL/PIS/COFINS | Incorporações imobiliárias | Regime Especial de Tributação – PMCMV
  • IRPJ/CSL/PIS/COFINS | Incorporações imobiliárias | Regime Especial de Tributação - RET
  • Previdência Social (INSS) | Parcelamento excepcional de débitos de Pessoas Jurídicas
  • Parcelamento especial da Contribuição Social do salário-educação
  • Previdência Social (INSS) | Parcelamento Especial de Débitos - PAES
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Veja como orientar bem sua equipe pode poupar tempo e impulsionar seus resultados
Esta semana identifiquei um tema recorrente em meu trabalho de coaching para empresas: a reclamação constante de: “Já falei um milhão de vezes que isso precisava ser feito e fulano não me escuta!”.

Lógico que não é possível generalizar ou encontrar uma receita única que se aplique a todos os casos, mas a questão é que, muitas vezes, a responsabilidade por esta situação é de quem lidera ou gerencia. Veja que não estou falando de culpa, mas sim de responsabilidade.

O ponto é que lidar com pessoas é um tema complexo (e que, certamente, demanda vários textos) e possui diversos desdobramentos. Um deles se refere à “capacitação” do seu colaborador para realizar determinada atividade. Não falo de capacitação formal, mas de orientação. O tema, aqui, é entender e diferenciar a delegação feita de maneira adequada da, já famosa, “de-largação”.

O que acontece é que muitos delegam, solicitam, “passam a tarefa”, segundo o seu próprio jeito de fazer. Sob o seu próprio modelo mental. E acabam não percebendo – ou ignorando – que a forma de quem recebe a demanda pode ser diferente. Bem diferente!

Para cada perfil uma comunicação distinta

- Para alguns é importante que a orientação seja feita com foco nos detalhes: “Faça assim, nesta frequência, com esta característica”;

- Outros precisam ser informados a respeito do objetivo e de como esta tarefa está ligada ao alcance de objetivos maiores: “Isso que estou te pedindo precisa acontecer por conta disso e daquilo, e está ligado àquela nossa prioridade tal”;

- Outros se comprometem quando se sentem parte do alcance da solução: “Preciso deste resultado. Como você acha que é possível chegar a isso? Como podemos solucionar este problema?”.

O fundamental é observar as pessoas que trabalham com você. Entender como elas funcionam e como fazer para “acessar” o seu comprometimento. Obviamente, isso implica tempo e esforço. Nada mais natural. E olha que nesta mesma semana eu ouvi o seguinte: “Tá, tudo bem, concordo com isso, mas a nossa rotina é agitada e tudo é muito rápido. Não tenho tempo para ficar orientando o tempo todo!”.

Sério?!

Acho que você que está lendo pensou a mesma coisa que eu respondi: “Ok! Você não tem tempo para delegar de forma correta, mas tem tempo para fazer duas vezes? É isso? Porque você diz que não pode investir tempo orientando, planejando, mas vai ter que dedicar tempo a corrigir, a chamar a atenção, enfim. Não me parece muito eficiente”.

Outra coisa importante para se levar em consideração: orientar, ensinar, explicar é como encher o “pote” de maturidade do seu colaborador para determinada função. À medida que você faz isso, seu colaborador vai se tornando mais apto a encontrar soluções por si mesmo, gerando maior autonomia, e isso faz com que ele demande menos de sua atenção, de seu monitoramento e suas cobranças. Por outro lado, você ganha mais tempo para se dedicar às questões mais estratégicas, características do seu cargo.

No fim das contas, é importante pensar o seguinte: é função primária de quem gerencia promover, de maneira consciente e estratégica, a autonomia de quem trabalha em sua equipe. Sendo assim, a pergunta que norteia esta função da liderança é: Como posso fazer para dar maior condição de execução desta atividade a quem eu estou delegando?.

A resposta a esta pergunta pode ser a diferença entre ter uma equipe altamente competente e uma que bate cabeça. A escolha – e a responsabilidade – é sua.

Fonte: Uolhost | 22/06/2018


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 53241
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão