Mercado eleva estimativa de inflação para 2018, mas mantém previsão para o PIB

Cotações e Índices

Moedas - 26/03/2019 16:37:29
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,867
  • 3,868
  • Paralelo
  • 3,850
  • 4,040
  • Turismo
  • 3,710
  • 4,020
  • Euro
  • 4,361
  • 4,362
  • Iene
  • 0,035
  • 0,035
  • Franco
  • 3,892
  • 3,892
  • Libra
  • 5,109
  • 5,112
  • Ouro
  • 163,280
  •  
Mensal - 14/02/2019
  • Índices
  • Dez
  • Jan
  • Inpc/Ibge
  • 0,14
  • 0,36
  • Ipc/Fipe
  • 0,09
  • 0,58
  • Ipc/Fgv
  • 0,21
  • 0,57
  • Igp-m/Fgv
  • -0,49
  • 0,01
  • Igp-di/Fgv
  • -0,45
  • 0,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,56
  • -
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 29/Março/2019
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras.
  • COFINS/PIS-PASEP | Retenção na Fonte – Autopeças
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração mensal.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração trimestral
  • IRPJ/CSL - Lucro real anual - Saldo de 2018
  • IRPJ | Imposto de Renda Pessoa Jurídica | Renda variável
  • IRPJ/Simples Nacional | Ganho de Capital na alienação de Ativos
  • IRPF | Imposto de Renda Pessoa Física
  • FINOR/FINAM/FUNRES | Apuração mensal
  • FINOR/FINAM/FUNRES | Apuração trimestral
  • REFIS/PAES | Programa de Recuperação Fiscal
  • REFIS | Programa de Recuperação Fiscal
  • PAEX 1 | Parcelamento Excepcional
  • PAEX 2 | Parcelamento Excepcional
  • Simples Nacional | Parcelamento Especial
  • INSS | Previdência Social | Simples Nacional | Parcelamento Especial
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro | Profut || Parcelamento de débitos junto à RFB e à PGFN
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Recuperação Previdenciária dos Empregadores Domésticos - Redom (Parcelamento de débitos em nome do empregado e do empregador domésticos junto à PGFN e à RFB)
  • DOI | Declaração de Operações Imobiliárias
  • DME | Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie
  • Declaração de Benefícios Fiscais (DBF)
  • Informações prestadas pelas entidades de previdência complementar, sociedades seguradoras e administradoras de Fapi
  • Declaração de Rendimentos Pagos a Consultores por Organismos Internacionais (Derc)
  • Declaração de Transferência de Titularidade de Ações (DTTA)
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Pela sétima semana consecutiva os analistas do mercado financeiro elevaram a previsão de inflação para 2018. Desta vez, de 4% para 4,03%.

A expectativa dos analistas está no mais recente relatório de mercado, também conhecido como relatório "Focus", divulgado nesta segunda-feira (2) pelo Banco Central. O relatório ouve instituições financeiras sobre as previsões de PIB, inflação e outros indicadores econômicos.

Para 2019, os economistas mantiveram a previsão de inflação em 4,1% e em 4% para 2020 e 2021.

PIB
Depois de reduzir a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) por oito semanas consecutivas, os analistas mantiveram a expectativa de que o PIB de 2018 vai crescer 1,55%. Há um mês, a estimativa de crescimento da economia, para este ano, estava em 2,18%.

Para 2019, a expectativa do mercado para expansão da economia recuou de 2,60% para 2,50%, na quarta redução seguida. Para 2020 e para 2021 a previsão é que a economia cresça 2,5%.

O Produto Interno Bruto é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. Em 2016, o PIB teve uma retração de 3,5%. Em 2017, cresceu 1% e encerrou a recessão no país.

As previsões econômicas para 2018 pioraram principalmente após a greve dos caminhoneiros. A avaliação do mercado é que a greve vai impactar tanto no crescimento econômico quanto na inflação. Nos dias de greve e nos dias seguintes, o país sofreu com o desabastecimento e com a alta no preço de vários produtos como combustível, gás de cozinha e alimentos.

Na semana passada o BC reduziu sua previsão oficial de crescimento da economia em 2018 de 2,6% para 1,6%.

Taxa de juros
Os analistas do mercado financeiro também mantiveram em 6,50% ao ano a previsão para a taxa básica de juros da economia, a Selic, ao final de 2018.

Com isso, o mercado estima que a taxa de juros fique estável no atual patamar de 6,50%.

Para o fim de 2019, a estimativa do mercado financeiro para a Selic continuou em 8% ao ano. Isso significa que os analistas seguem prevendo alta dos juros no ano que vem.

Já para 2020 e 2021 a previsão é de manutenção da taxa em 8% ao ano.

Câmbio, balança e investimentos
De acordo com o relatório Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2018 subiu de R$ 3,65 para R$ 3,70 por dólar. Para o fechamento de 2019, a previsão para o dólar permaneceu em R$ 3,60. A previsão do dólar para o fechamento de 2020 foi mantida em R$ 3,60 e, para o fechamento de 2021, em R$ 3,70.

A projeção do boletim Focus para o saldo da balança comercial (resultado do total de exportações menos as importações), em 2018, subiu de US$ 57,31 bilhões para US$ 58,28 bilhões de resultado positivo.

Para o ano que vem, a estimativa dos especialistas do mercado para o superávit ficou estável em US$ 49,7 bilhões.

A previsão do relatório para a entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil, em 2018, caiu de US$ 70,5 bilhões para US$ 70 bilhões. Para 2019, a estimativa dos analistas caiu de US$ 78,30 bilhões para US$ 76,60 bilhões.

Fonte: G1 Globo | 02/07/2018


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 53437
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão