Sites falsos estão exibindo o cadeado verde para enganar usuários

Cotações e Índices

Moedas - 08/04/2020 15:41:59
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 5,153
  • 5,154
  • Paralelo
  • 4,500
  • 5,200
  • Turismo
  • 5,190
  • 5,500
  • Euro
  • 5,676
  • 5,681
  • Iene
  • 0,048
  • 0,048
  • Franco
  • 5,376
  • 5,381
  • Libra
  • 6,454
  • 6,460
  • Ouro
  • 276,980
  •  
Mensal - 04/03/2020
  • Índices
  • Jan/20
  • Dez/19
  • Inpc/Ibge
  • 0,19
  • 1,22
  • Ipc/Fipe
  • 0,29
  • 0,94
  • Ipc/Fgv
  • 0,59
  • 0,77
  • Igp-m/Fgv
  • 0,48
  • 2,09
  • Igp-di/Fgv
  • 0,09
  • 1,74
  • Selic
  • 0,38
  • 0,37
  • Poupança
  • 0,05
  • 0,05
  • TJLP
  • 5,09
  • 5,57
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 09/Abril/2020 – 5ª Feira.
  • ICMS | Substituição tributária.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Você já deve ter escutado alguma vez o seguinte conselho: “o cadeado verde na barra de endereços ajuda a identificar um site seguro”. É um aviso útil que resume um conceito completo em algo simples de ser entendido, mas que não conta toda a história, porque cada vez mais sites fraudulentos têm utilizado a tecnologia de criptografia em suas páginas justamente para criar uma falsa sensação de segurança e atrair vítimas para seus golpes.

Um estudo da empresa de segurança PhishLabs mostra que metade de todos os sites fraudulentos analisados já contam com o cadeado verde quando você acessa a página. A ideia é justamente fazer com que o usuário sem o conhecimento do que realmente significa o símbolo acreditar que aquela página é legítima e entregar seus dados sem pensar duas vezes.

O cadeado é útil, mas não é perfeito para identificar uma página fraudulenta, porque ele não necessariamente serve para indicar que o site com o qual você está se comunicando é bem-intencionado. Ele foi criado para representar o fato de que você está usando um site que usa o protocolo HTTPS; isso significa que o que você digita é criptografado com o padrão TLS, de modo que ele trafegue cifrado até o servidor. Isso significa que, em teoria, alguém que intercepte o conteúdo durante o trajeto não poderia compreendê-lo, o que é útil quando você está digitando uma senha ou inserindo dados do seu cartão de crédito em um site de uma loja, por exemplo.

Só que isso não faz a menor diferença quando o criador do site é um cibercriminoso; o cadeado verde apenas garante que ninguém vai poder interceptar o conteúdo até que ele chegue às mãos do... cibercriminoso. Esforços feitos nos últimos anos tornaram muito fácil para que até mesmo golpistas possam criar um site e adquirir um certificado válido de HTTPS que faz com que até mesmo uma página fraudulenta exiba o cadeado verde sem precisar dar muitos dados sobre sua identidade.

Segundo a PhishLabs, o número de páginas fraudulentas que exibem o cadeado verde está crescendo rapidamente. A empresa começou a fazer o monitoramento no começo de 2015; na época, o número era inferior a 0,5%; ao final de 2017, o percentual já havia chegado a 24%, e atingiu 49% no terceiro trimestre de 2018.

Uma explicação para esse movimento por parte do cibercrime é que cada vez mais os navegadores adotaram uma política de destacar que os sites que não usam o HTTPS como “não-seguros”. Isso serve como uma motivação extra para que os malfeitores adotem o cadeado justamente para evitar parecerem páginas suspeitas.

Fonte: OlhaDigital | 29/11/2018


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 65325
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão