Verão começa nesta sexta; tire dúvidas e se prepare para a estação

Cotações e Índices

Moedas - 21/03/2019 16:41:46
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,795
  • 3,796
  • Paralelo
  • 3,800
  • 3,990
  • Turismo
  • 3,780
  • 4,010
  • Euro
  • 4,310
  • 4,312
  • Iene
  • 0,034
  • 0,034
  • Franco
  • 3,827
  • 3,828
  • Libra
  • 4,974
  • 4,978
  • Ouro
  • 160,000
  •  
Mensal - 14/02/2019
  • Índices
  • Dez
  • Jan
  • Inpc/Ibge
  • 0,14
  • 0,36
  • Ipc/Fipe
  • 0,09
  • 0,58
  • Ipc/Fgv
  • 0,21
  • 0,57
  • Igp-m/Fgv
  • -0,49
  • 0,01
  • Igp-di/Fgv
  • -0,45
  • 0,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,56
  • -
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 25/Março/2019
  • DCTF Mensal | Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais
  • DCTF - Inativa | Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte
  • COFINS
  • PIS/Pasep
  • IPI | Imposto sobre Produtos Industrializados
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Apesar das temperaturas recordes registradas nesta semana em diversas partes do país, o verão só começa na sexta-feira (21), às 20h22 (horário de Brasília). Abaixo, o G1 responde quatro perguntas básicas para quem está preocupado sobre como será a estação e como curtir com segurança.

    O calor intenso deve continuar?
    Quais os riscos de tomar muito sol?
    Qual o principal cuidado na hora dos exercícios?
    Quais alimentos combinam com o calor?

Veja as respostas abaixo:

1) O calor intenso deve continuar?

De acordo com a previsão do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), os próximos três meses devem ser de temperaturas acima da média histórica no Brasil.

    Previsão do tempo na sua cidade

A estação será influenciada pelo El Niño. Isso significa chuvas acima da média na maior parte da região Norte, com exceção do Amazonas; em grande parte do Centro-Oeste (exceto no sul do MS); e em grande parte do Sudeste, com exceção do Rio. Também haverá chuvas acima da média em alguns estados do Nordeste: na Bahia, litoral de Alagoas até o Rio Grande do Norte, além do sul do Piauí e do Maranhão.

Com os dias mais quentes e as mudanças no regime de chuvas previstos pelo Inpe, é preciso tomar alguns cuidados específicos nesta estação do ano — que deve durar até 20 de março de 2019, segundo dados do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP.

2) Quais os riscos de tomar muito sol?

O oncologista Rodrigo Munhoz, diretor da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (Sboc), explica que a exposição excessiva ao sol é perigosa e seus efeitos são cumulativos. "Lá na frente é que vai gerar o resultado", explica Munhoz.

Estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca) apontam cerca de 170 mil novos casos de câncer de pele no Brasil em 2018. O número representa em torno de 30% dos casos de câncer no país. A maioria é do tipo não melanoma, o menos grave.

Para prevenir a doença, o médico recomenda as seguintes medidas:

    evitar exposição ao sol nas horas de pico (10h às 16h);
    usar protetor solar com fator de proteção pelo menos 30, e reaplicá-lo a cada duas horas;
    usar métodos de barreira — como guarda-sol, roupa com proteção UV, óculos e chapéu.

Já quando a preocupação é ajudar na produção de vitamina D, a exposição pode ser pontual. "Tomar 10, 15 minutos de sol por dia, em torno das 10h, já é suficiente", explica a médica pediatra da Faculdade de Medicina da USP Ana Escobar.
Saiba a forma correta de passar o protetor solar

3) Qual o principal cuidado na hora dos exercícios?

A regra de ouro é manter o corpo hidratado, explicam os especialistas. "O mais importante é a hidratação — porque, se você faz um exercício extenuante, pode aquecer demais e faltar oxigênio para os músculos. E isso produz uma destruição dos músculos chamada rabdomiólise. Pode faltar oxigênio inclusive no fígado, produzindo uma hepatite grave", explica Kléber Luz, da UFRN.

Em caso de sintomas do chamado "heatstroke", ou "infarto pelo calor" — como confusão mental, irritabilidade ou letargia, o essencial é esfriar o corpo.

    "Beber muito líquido, água, até mesmo esses repositores de eletrólitos. Vale água de coco. E tentar ajudar o corpo a esfriar, tomando vento. Quem tem tontura e vômito tem que ir no hospital fazer o tratamento, que às vezes é soro fisiológico gelado na veia, diz Ana Escobar, da USP.

Crianças também precisam de mais atenção, explica Escobar. "Elas desidratam muito mais facilmente, porque têm mais água em relação ao tamanho do corpo", diz.

4) Quais alimentos combinam com o calor?

Também é preciso ter atenção com a alimentação, mesmo no período de férias. A nutricionista funcional e oncológica Michelle Mendes, da Aliança Instituto de Oncologia, explica:

    "A estação mais quente do ano necessita de um maior consumo de alimentos naturais, crus, frescos, que possuam uma maior quantidade de água, auxiliando assim na hidratação do nosso corpo, já que nessa época o nosso organismo tem mais trabalho para manter a temperatura interna", diz.

Ela sugere alguns alimentos para essa época do ano:

    Água de coco, chás gelados e águas aromatizadas
    Frutas como melancia, melão, laranja e abacaxi, além de legumes e verduras;
    Legumes e verduras
    Grãos integrais;
    Carnes brancas como frango e peixe.

Se for fazer um piquenique, Mendes recomenda escolher bem os alimentos e armazená-los com cuidado. "Produtos lácteos devem ser evitados. Sempre que possível, é bom optar por potes de vidro ou papel manteiga em vez de vasilhas plásticas, já que esse material acaba liberando toxinas nos alimentos", lembra.

Fonte: g1.globo | 21/12/2018


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 53291
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão