PIB tem mais um resultado ruim: por que a economia não cresce?

Cotações e Índices

Moedas - 14/11/2019 08:48:29
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 4,186
  • 4,187
  • Paralelo
  • 4,130
  • 4,360
  • Turismo
  • 4,120
  • 4,370
  • Euro
  • 4,598
  • 4,599
  • Iene
  • 0,039
  • 0,039
  • Franco
  • 4,233
  • 4,232
  • Libra
  • 5,366
  • 5,368
  • Ouro
  • 196,700
  •  
Mensal - 23/09/2019
  • Índices
  • Jul
  • Ago
  • Inpc/Ibge
  • 0,10
  • 0,12
  • Ipc/Fipe
  • 0,14
  • 0,33
  • Ipc/Fgv
  • 0,31
  • 0,17
  • Igp-m/Fgv
  • 0,40
  • -0,67
  • Igp-di/Fgv
  • -0,01
  • -0,51
  • Selic
  • 0,53
  • 0,49
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 14/Novembro/2019
  • EFD Contribuições.
  • IPI | Demonstrativo de Crédito Presumido (DCP)
  • CIDE | Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico.
  • COFINS/PIS-PASEP | Retenção na Fonte – Autopeças.
  • Escrituração Fiscal Digital de Retenções e Outras Informações Fiscais (EFD-Reinf)
  • Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais Previdenciários e de Outras Entidades e Fundos (DCTFWeb)
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Com grave crise fiscal e sem destravar investimento, país enfrenta círculo vicioso do baixo crescimento econômico. PIB teve queda de 0,2% nos primeiros três meses do ano.

A economia brasileira colecionou mais um trimestre de decepção, com queda de 0,2% no Produto Interno Bruto (PIB) entre janeiro e março de 2019 – o primeiro recuo desde 2016. Os últimos anos têm deixado evidente que falta força para o Brasil crescer. O país parece estar diante de um círculo vicioso, sem sinais de retomada vigorosa.

Num ambiente de grave crise fiscal e elevada incerteza, o país espera por medidas e reformas que tirem as contas do governo do vermelho e tragam algum crescimento. Até lá, empresários deixam de investir, e consumidores adiam decisões de consumo. Neste início de ano, todos os setores, em especial, a indústria deram sinais de fraqueza.

Como consequência, o desemprego segue alto e a economia não dá sinais de reação, tirando fôlego das receitas do governo e dificultando ainda mais o processo de ajuste das contas públicas. As últimas projeções mostram que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deve crescer apenas 1% este ano.

Fonte: G1 Globo | 30/05/2019


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 60895
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão