Por irregularidades no IR, Receita autua 5,2 mil empresas e cobra R$ 1 bilhão

Cotações e Índices

Moedas - 14/11/2019 08:48:29
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 4,186
  • 4,187
  • Paralelo
  • 4,130
  • 4,360
  • Turismo
  • 4,120
  • 4,370
  • Euro
  • 4,598
  • 4,599
  • Iene
  • 0,039
  • 0,039
  • Franco
  • 4,233
  • 4,232
  • Libra
  • 5,366
  • 5,368
  • Ouro
  • 196,700
  •  
Mensal - 23/09/2019
  • Índices
  • Jul
  • Ago
  • Inpc/Ibge
  • 0,10
  • 0,12
  • Ipc/Fipe
  • 0,14
  • 0,33
  • Ipc/Fgv
  • 0,31
  • 0,17
  • Igp-m/Fgv
  • 0,40
  • -0,67
  • Igp-di/Fgv
  • -0,01
  • -0,51
  • Selic
  • 0,53
  • 0,49
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 14/Novembro/2019
  • EFD Contribuições.
  • IPI | Demonstrativo de Crédito Presumido (DCP)
  • CIDE | Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico.
  • COFINS/PIS-PASEP | Retenção na Fonte – Autopeças.
  • Escrituração Fiscal Digital de Retenções e Outras Informações Fiscais (EFD-Reinf)
  • Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais Previdenciários e de Outras Entidades e Fundos (DCTFWeb)
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

A Secretaria da Receita Federal informou nesta segunda-feira (3) que autuou, nos meses de março, abril e maio, 5.241 empresas por irregularidades no Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e na Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) relativas ao ano-calendário 2014.

De acordo com o órgão, o crédito tributário lançado, que inclui juros moratórios e multa de ofício de 75%, totalizou mais de R$ 1 bilhão.

As irregularidades, segundo o Fisco, foram apuradas na malha Fiscal de pessoas jurídicas e consistem na "insuficiência de recolhimento e declaração em DCTF do imposto e contribuição apurados na Escrituração Contábil Fiscal (ECF)".

Ao mesmo tempo, a Receita Federal também informou que foram identificadas 14,3 mil empresas com inconsistências de R$ 1,41 bilhão no Imposto de Renda e CSLL relativas ao ano-base 2015, e orientou essas pessoas jurídicas a se "autorregularizarem", ou seja, pagarem o imposto devido.

"O demonstrativo das inconsistências, bem como as orientações para a autorregularização, constarão na carta a ser enviada ao endereço cadastral constante do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) e na caixa postal dos contribuintes. A caixa postal pode ser acessada no sítio eletrônico da RFB, no portal e-CAC", concluiu o Fisco.

Fonte: G1 Globo | 03/06/2019


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 60895
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão