O que fazer para ser aprovado na Perícia do INSS?

Cotações e Índices

Moedas - 31/03/2020 08:09:10
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 5,194
  • 5,195
  • Paralelo
  • 4,420
  • 5,160
  • Turismo
  • 5,150
  • 5,460
  • Euro
  • 5,681
  • 5,684
  • Iene
  • 0,048
  • 0,048
  • Franco
  • 5,371
  • 5,378
  • Libra
  • 6,414
  • 6,416
  • Ouro
  • 268,540
  •  
Mensal - 04/03/2020
  • Índices
  • Jan/20
  • Dez/19
  • Inpc/Ibge
  • 0,19
  • 1,22
  • Ipc/Fipe
  • 0,29
  • 0,94
  • Ipc/Fgv
  • 0,59
  • 0,77
  • Igp-m/Fgv
  • 0,48
  • 2,09
  • Igp-di/Fgv
  • 0,09
  • 1,74
  • Selic
  • 0,38
  • 0,37
  • Poupança
  • 0,05
  • 0,05
  • TJLP
  • 5,09
  • 5,57
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 31/Março/2020 – 3ª Feira.
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras.
  • COFINS/PIS-PASEP | Retenção na Fonte – Autopeças.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração mensal.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração trimestral.
  • IRPJ/CSL - Lucro real anual - Saldo de 2019.
  • IRPJ | Imposto de Renda Pessoa Jurídica | Renda variável.
  • IRPJ/Simples Nacional | Ganho de Capital na alienação de Ativos.
  • IRPF | Imposto de Renda Pessoa Física.
  • REFIS/PAES | Programa de Recuperação Fiscal.
  • REFIS | Programa de Recuperação Fiscal.
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro | Profut | Parcelamento de débitos junto à RFB e à PGFN.
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Recuperação Previdenciária dos Empregadores Domésticos - Redom (Parcelamento de débitos em nome do empregado e do empregador domésticos junto à PGFN e à RFB).
  • DOI | Declaração de Operações Imobiliárias.
  • DME | Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie.
  • Operações com criptoativos.
  • Programa bienal de segurança e medicina do trabalho.
  • Declaração de Benefícios Fiscais (DBF).
  • Declaração de Transferência de Titularidade de Ações (DTTA).
  • Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (Defis).
  • Informações prestadas pelas entidades de previdência complementar, sociedades seguradoras e administradoras de Fapi
  • Declaração de Rendimentos Pagos a Consultores por Organismos Internacionais (Derc).
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

É comum as pessoas ficarem nervosas com a marcação de perícia no INSS. Isso porquê, segundo dados estatísticos, o INSS nega quase metade dos requerimento de auxílio-doença. Mas afinal, existe algum protocolo a se seguir, alguma estratégia a ser utilizada?

Primeiramente, é importante falarmos que o perito, ao analisar o segurado, deve seguir um manual de perícia médica da Previdência Social.

Ou seja, é uma Instrução Normativa que revela como o perito deve avaliar o segurado. Entre alguma das instruções estão: Verificar condições de saúde, os exames, o histórico de vida e a profissão.

O perito enxergará o segurado como um solicitante de benefício por incapacidade. Por isso, é importante ter os documentos médicos atualizados, bem como suas receitas médicas.

Quanto mais exames e atestados médicos levar, melhor. Nós recomendamos que os documentos médicos não ultrapassem o prazo de 3 meses. Internações e prontuários médicos também devem ser levados em consideração.

Recomendamos que fique tranquilo durante a perícia. Não simule nervosismo ou aparente estar de um jeito que, verdadeiramente, não esteja. Muitas vezes o segurado acaba realizando tal ato em uma tentativa de ter o benefício aprovado. Não adianta usar uma roupa velha ou não tomar banho, chegar mancando, entre outros.

Voltando aos documentos, leve consigo, além do comprovante de agendamento da perícia, o comprovante de suas contribuições, ou seja, a carteira de trabalho ou as de recolhimento que possuir (o famoso carnê laranja do INSS).

É importante também que você guarde o comprovante de comparecimento no dia da perícia médica. Geralmente este é entregue assim que você compareça a agência para realizar a perícia.

Saiba que poderá ser concedido um benefício diferente do que você estava planejando. Além do auxílio-doença, o perito poderá conceder o auxílio-acidente. Este benefício será concedido caso o perito verifique que a sua incapacidade é parcial e irreversível. Ou seja, você não poderá mais exercer a função atual, e sim uma outra. A aposentadoria por invalidez será concedida caso a incapacidade for total e irreversível.
Ficar atento a eventuais excessos durante a perícia é importante. Caso o segurado entenda que houve uma má conduta do perito da Previdência, tal situação deverá ser comunicada ao chefe da agência, que deverá tomar as medidas cabíveis. A ouvidoria do INSS também poderá ser utilizada para tal fim.

Se você desconfia que o valor do seu benefício ficou muito abaixo do que esperava, deve-se conferir seus salários de contribuição no CNIS que consta no sistema do INSS. Este é a base de dados nacional que contém informações cadastrais de trabalhadores empregados e patrão. Eventuais contribuições avulsas pelo INSS também constam no sistema. Lá é possível verificar também a base de remuneração que foi levada em conta na hora de descontar a contribuição para a previdência.
Mas nem sempre tudo são flores.

Se o seu benefício foi negado e você entende que foi injustamente avaliado pelo perito, recomendamos o ingresso de uma ação na justiça federal para que você seja avaliado por um perito judicial. A avaliação destes peritos costumam ser mais detalhadas e também é permitido a complementação de documentos já apresentados no âmbito administrativo.

 

Fonte: www.jornalcontabil.com.br - 28/10/2019


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 64731
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão