2020 vai ser o ano do carro elétrico, diz indústria

Cotações e Índices

Moedas - 09/04/2020 15:31:07
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 5,069
  • 5,072
  • Paralelo
  • 4,390
  • 5,170
  • Turismo
  • 5,040
  • 5,350
  • Euro
  • 5,540
  • 5,543
  • Iene
  • 0,047
  • 0,047
  • Franco
  • 5,244
  • 5,248
  • Libra
  • 6,308
  • 6,311
  • Ouro
  • 276,040
  •  
Mensal - 04/03/2020
  • Índices
  • Jan/20
  • Dez/19
  • Inpc/Ibge
  • 0,19
  • 1,22
  • Ipc/Fipe
  • 0,29
  • 0,94
  • Ipc/Fgv
  • 0,59
  • 0,77
  • Igp-m/Fgv
  • 0,48
  • 2,09
  • Igp-di/Fgv
  • 0,09
  • 1,74
  • Selic
  • 0,38
  • 0,37
  • Poupança
  • 0,05
  • 0,05
  • TJLP
  • 5,09
  • 5,57
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 09/Abril/2020 – 5ª Feira.
  • ICMS | Substituição tributária.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

A promessa vem das principais montadoras da Europa. Segundo analistas automotivos, 2020 tem tudo para se tornar o “ano do carro elétrico”. A afirmação acompanha uma onda de lançamentos previstos das maiores fabricantes do mundo.

Enquanto, até hoje, a maioria dos elétricos foi direcionada principalmente para alguns setores específicos do mercado, em 2020, promete ser o ano que os modelos movidos a bateria vão finalmente ganhar as ruas e as graças do consumidor europeu. A expectativa é que o número de veículos elétricos disponíveis na região salte de menos de 100 para 175 até o final do próximo ano. Até 2025, já serão mais de 330.

A nova vai atender a um mercado em rápida expansão, ao mesmo tempo que a demanda por veículos a combustão diminui gradativamente. No Reino Unido, as vendas de elétricos devem crescer de 3,4% de todos os veículos vendidos em 2019 para 5,5% em 2020 - ou de 80 mil unidades neste ano para 131 mil em 2020, segundo previsões da Bloomberg New Energy Finance. Até 2026, as vendas de veículos elétricos já devem representar 20% das vendas no Reino Unido. Previsões semelhantes da LMC Automotive sugerem que 540 mil carros elétricos serão vendidos em toda a União Europeia em 2020; em 2019, foram vendidos 319 mil.

A partir de 1º de janeiro, começam a valer as novas regras da UE que vão penalizar fortemente as montadoras se as emissões médias de dióxido de carbono dos carros que venderem ficarem acima dos 95 gramas por quilômetro. A montadora que ultrapassar este limite será multada em 95 euros (quase 500 reais) por grama acima da meta, multiplicada pelo número total de carros que vendem.

As vendas dos elétricos puros ainda são tímidas frente aos carros com motores convencionais de combustíveis fósseis - isso sem contar os híbridos, que combinam um motor elétrico com outro a combustão. Mas o aumento da oferta dos elétricos puros promete contribuir com uma queda significativa nos preços dos elétricos. Consultores da Deloitte estimam que o mercado chegará a um ponto de inflexão em 2022, quando o custo de propriedade de um carro elétrico deve se equiparar aos modelos com motores de combustão interna.

De qualquer forma, vários novos modelos de carros elétricos serão colocados à venda a tempo de se qualificar para os regulamentos da UE.

Fonte: Olhar Digital - 26/12/2019


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 65388
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão