BC começa hoje reunião sobre juros; analistas esperam manutenção em 14,25%

Cotações e Índices

Moedas - 21/01/2019 16:20:23
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,759
  • 3,760
  • Paralelo
  • 3,750
  • 3,940
  • Turismo
  • 3,610
  • 3,910
  • Euro
  • 4,273
  • 4,275
  • Iene
  • 0,034
  • 0,034
  • Franco
  • 3,769
  • 3,769
  • Libra
  • 4,844
  • 4,847
  • Ouro
  • 153,410
  •  
Mensal - 06/12/2018
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • 0,21
  • 0,40
  • Ipc/Fipe
  • 0,39
  • 0,48
  • Ipc/Fgv
  • 0,34
  • 0,48
  • Igp-m/Fgv
  • 1,52
  • 0,89
  • Igp-di/Fgv
  • -
  • 0,26
  • Selic
  • 0,47
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,55
  • 0,55
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 22/Janeiro/2018 – 3ª Feira.
  • DCTF Mensal | Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

O Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central começa nesta terça-feira (20) uma reunião de dois dias para definir a Selic, a taxa básica de juros do país.

Atualmente, a taxa está em 14,25%, o nível mais alto desde agosto de 2006. Todos os analistas consultados pela agência de notícias Reuters e pelo jornal "Valor Econômico" acreditam que o BC irá manter os juros nesse nível, assim como fez em sua última reunião.

Os economistas consultados pelo BC semanalmente, para a produção do Boletim Focus, estimam que a Selic fechará o ano nos mesmos 14,25%, e cairá para 12,75% até o final de 2016.

Juros x inflação
O novo governo de Dilma Rousseff (PT) vem adotando medidas impopulares, como aumento de impostos e juros, e cortes de despesas, com o objetivo de acertar as contas públicas.

Uma das maiores críticas a Dilma tem sido a economia, incluindo a inflação em alta. Os juros são usados, entre outras coisas, para tentar controlar a inflação. O governo tenta ajustar suas contas para recuperar a confiança do mercado.

Selic e o juro cobrado do consumidor
A Selic é uma taxa de referência e remunera investimentos com títulos públicos, por exemplo. Não representa os juros cobrados dos consumidores, que são muito mais altos.

Segundo os últimos dados divulgados pelo BC, a taxa de juros do cheque especial em julho chegou a 253,2% ao ano e os juros do rotativo do cartão de crédito, a 403,5% ao ano.

(Com Reuters e Valor)

Fonte: Uol - 20/10/2015


Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Visitas ao site: 51738
Leal Contábil e Consultoria  |  Fone 98. 3312 6092  Avenida Colares Moreira, Quadra 28, Lote 07
Edifício Vinicius de Moraes, sala 901 | Bairro Calhau | CEP: 65.071-322 | São Luís - Maranhão